O curso busca percorrer estudos que apresentem discussões e exemplos sobre elementos da fatura musical enquanto construtos histórica ou antropologicamente embasados. Isso nos permitirá pensar que esses elementos podem eventualmente transbordar as próprias fronteiras metodológicas da história e da antropologia e ser tratados de forma transversal quanto às dimensões cronológica e geográfico-cultural. Nesse sentido, além da bibliografia dedicada à música ocidental, traremos alguns estudos de sociedades não-ocidentais (etnológicos e etnomusicológicos), no intuito de estabelecer um importante elemento de contraste epistêmico para a discussão que pretendemos travar durante o curso.

Profs. Frederico Barros e Ana Paula Rodgers

Leituras: